Ivete Sangalo faz Carnaval animado em EP ao reviver a lambada entre pagode baiano e axé

Dançando conforme o ritmo da indústria da música pop, Ivete Sangalo sabe que DVD e álbum são formatos atualmente menos palatáveis na era dos players digitais. Não por acaso, a artista lança EP com os áudios de quatro números do show que gravou ao vivo em dezembro, na cidade de São Paulo (SP), para gerar os ainda inéditos DVD e álbum intitulados Live experience.

Editado neste último fim de semana de janeiro de 2019, o EP Carnaval com Ivete (Universal Music) sinaliza já pelo título que a cantora baiana também está de olho no mercado da folia de março.

Até porque, desde novembro, as cantoras que disputam o mesmo nicho desse mercado – Claudia Leitte, Daniela Mercury e Margareth Menezes – vem lançando músicas inéditas candidatas a hits do Carnaval da Bahia neste ano de 2019. E todas três dispararam munição pesada para a guerra não declarada pela preferência do folião.

Ivete Sangalo também apresenta boas armas. Cantora que vem ampliando o leque rítmico do repertório nos últimos anos em conexões com nomes emergentes como a banda Melim, mas sem tirar totalmente o pé do universo musical da axé music, a artista faz o Carnaval no EP com mix caloroso de pagode baiano, lambada e axé.

Capa do EP 'Carnaval com Ivete' — Foto: Divulgação

Capa do EP ‘Carnaval com Ivete’ — Foto: Divulgação

Gênero que conquistou o Brasil na segunda metade da década de 1980, a reboque de gravações do cantor Beto Barbosa, a lambada ressurge em dose dupla neste EP ao vivo da estrela baiana, produzido pelo maestro Radamés Venâncio.

O ritmo conduz a levada de Lambada (Corpo molinho) (Samir e Tierry), música inédita gravada por Ivete em Live experience com a participação de Claudia Leitte em dueto que, a julgar somente pelo áudio da gravação, poderia ter sido mais bem explorado.

A lambada também está presente no medley que agrega a foliona Lambada de delícia (Gerônimo e Bego) – lançada em disco em 1988 pelo compositor Gerônimo (um dos pioneiros da axé music) e revivida por Ivete 12 anos depois no segundo álbum solo da cantora, Beat beleza (2000) – com O coco (Carlinhos Brown, 2009) e com Oba, eu vou lá (Ivete Sangalo, Radamés Venâncio e Gigi), música ainda sem registro fonográfico oficial, mas já cantada pela artista em shows desde 2017.

Ivete Sangalo canta duas lambadas no repertório do show 'Live experience' — Foto: Rafa Mattei / Divulgação

Ivete Sangalo canta duas lambadas no repertório do show ‘Live experience’ — Foto: Rafa Mattei / Divulgação

Também mostrada por Ivete em primeira mão em show, no caso em apresentação feita em outubro de 2018 em festival de Aracaju (SP), Teleguiado – música de ritmo agalopado então intitulada Coração sem freio – é o típico tema moldado para a fazer o povo da pipoca pular ao ir atrás do trio elétrico da cantora.

Contudo, apesar de manter um pé no axé mais tradicional, Ivete finca o outro em sons mais atuais. Estilizado pagodão baiano, calcado em baticum eletrônico, Mainha gosta assim (Dudu Borges, Tierry, Marcelinho Ferraz, Vitão e Pedro Dosh) junta Ivete com o cantor baiano Léo Santana e mostra que a carismática diva do axé continua sempre atenta aos sinais da indústria da música pop.

Fonte: https://g1.globo.com